Contato

67.99262-7640

Endereço

R. Enoch Vieira de Almeida, 125 - Vila Célia - Campo Grande/MS

Precocidade sexual de machos x produção de carne bovina | Bovinos

*Luiz Carlos César da Costa Filho

Você pecuarista já parou para pensar por um instante qual é o verdadeiro impacto de um touro dentro do rebanho? O que um reprodutor pode agregar ou não, nos índices produtivos das matrizes às quais irá servir? E ainda, o quanto se pode perder, ou melhor, não ganhar por escolher o animal errado?

 

Pois é, questionamentos como estes são sempre levantados e a identificação de indivíduos cada vez mais precoces sexualmente é apontada como ponto fundamental na seleção genética do rebanho PO e comercial da propriedade. Sendo assim, o criatório deve estabelecer uma estratégia eficiente de melhoramento genético para precocidade sexual, com o intuito de identificar e utilizar touros mais precoces.

 

E foi assim que a Procriar, em parceria com o Grupo de pesquisa GERA-MS/UFMS e a ANCP, começaram as avaliações de precocidade sexual de machos desde 2012 em diferentes criatórios do país. Como procede a avaliação? A cada 90 dias, do desmame aos 18 meses em média, todos os tourinhos da safra serão avaliados. As avaliações incluem - pesagem, medidas de perímetro escrotal, ultrassonografia testicular e tentativa de coleta de sêmen. Ao final das avaliações, os animais são classificados de acordo com a idade à puberdade - Superprecoces (púberes até 14 meses), Precoces (púberes entre 14 e 17 meses) e Tradicionais (púberes acima de 17 meses). Todos os dados são direcionados para a fazenda e também para o programa de melhoramento genético da ANCP (Associação Nacional de Criadores e Pesquisadores), onde a DEP (Diferença Esperada da Progênie) para característica IPM (Idade à Puberdade de Machos) é gerada.

Na safra 2018, com mais de 5 mil animais avaliados, 28,65% (Superprecoces), 40,15% (Precoce) e 31,20% (tradicional). O que isso pode refletir na produção de carne?


Em muitos quesitos produzir animais Suprecoces leva um menor intervalo de gerações, conseguindo assim, um ganho genético mais acelerado, inclusive nas características ligadas ao ganho ponderal, carcaça (área de olho de lombo, acabamento, peso de carcaça quente) e na carne (fatores organolépticos). E por fim, a rentabilidade para aquele que acreditou na proposta, o pecuarista. E lembre-se, Procriar – Precocidade a toda prova.

 

nullZootecnista | Médico Veterinário | Doutor em Ciência Animal

Proprietário da Procriar, empresa pioneira no país na avaliação de precocidade sexual em machos. Responsável Técnico da Nelore Arizona | Fazenda Arizona (Dois Irmãos do Buriti – MS).